A voz do povo

Precariedade
Limpeza, conserto da rede de esgoto e construção de uma avenida são reivindicações dos moradores na Rua do Cote, no Centro de Quixadá. O pedido acaba de ser oficializado na Câmara Municipal pelo vereador Ci. No requerimento feito em sessão ordinária, outro representante do povo, o vereador Audênio Moraes, ressaltou o anseio pela construção de um polo de lazer na área residencial. Conforme carta do líder comunitário Antônio Queiroz, as obras beneficiarão 200 famílias.

Sem segurança
Quem atravessa a ponte metálica, um dos cartões postais de Quixeramobim, no Sertão Central, está começando a se assustar com as abordagens de usuários de drogas naquela passarela durante a noite. A operária Maia Auxiliadora Paiva pede a presença da polícia naquele local, pelo menos na volta do trabalho. Além do incômodo, alguns deles correm atrás de quem não tem dinheiro para o "pedágio".

Iluminação pública

Moradores do Irajá, um dos tradicionais bairros de Quixadá, reclamam da precária iluminação pública naquela área. Algumas ruas estão totalmente às escuras, favorecendo a ação de marginais. Apesar das luzes dos postes estarem apagadas há mais de três meses, a taxa de iluminação continua sendo cobrada. Os consumidores ameaçam acionar a Prefeitura e a Coelce na Justiça se o problema não for solucionado.

Falta luz

As famílias da Vila Cajueiro, na periferia da cidade de Iguatu, não é atendida com iluminação pública. Os moradores da localidade apelam para que a Prefeitura e a Coelce instalem lâmpadas nos postes. "Vivemos no escuro, nas ruas, e não sabemos mais para quem apelar", disse o comerciário Vicente Leite. Segundo os moradores, a companhia de energia diz que a atribuição é do município, mas a Prefeitura atribui a responsabilidade à Coelce.


E MAIS
Os baturiteenses vêm sofrendo com o péssimo serviço postal oferecido pelos correios local. O prédio da agência está em obras, o quadro de funcionários é reduzido e a prioridade dos serviços é focada nas atividades de correspondente bancário. O serviço de postagem está atrasado.

Condutores de veículos que trafegam entre os municípios de Santana do Cariri e Nova Olinda reclamam da falta de sinalização para os trechos da estrada, que está sendo asfaltada. Em alguns locais, os trabalhadores estão realizando reparos e não há sinalização adequada.



Fonte Diário do Nordeste

Um comentário:

  1. DENÚNCIA: CONSPIRAÇÃO DA ENERGIA ELÉTRICA: “ANEEL” AJUDA AS CONCESSIONÁRIAS A ENRIQUECEREM ÀS CUSTAS DOS CONSUMIDORES.



    No ano de 2009 as concessionárias de energia elétrica confessaram na mídia o "engano" no cálculo das tarifas, ou seja, que ESTÃO COBRANDO A MAIOR do consumidor brasileiro desde o ano de 2002, com o respaldo de uma “metodologia de cálculo” produzida pela “ANEEL” (que deveria fiscalizar as concessionárias). Este “erro” que enriquece as concessionárias enquanto lesa o consumidor, foi comprovado pelo TCU em Pernambuco bem como pela CPI das Tarifas no mesmo ano.



    Até agora, infelizmente ninguém foi preso, isto mesmo, porque se fosse um consumidor que estivesse fazendo um “gato” na energia elétrica, a concessionária já teria chegado à sua residência com um policial, um engenheiro com equipamento fotográfico, e o arrastaria preso em flagrante por furto de energia, mas neste caso quem faz o “gato” são as concessionárias nas contas de energia dos consumidores, escudadas pela “ANEEL” e pela palavra “erro” e por isto acham que estão fora do alcance da "longa manus" da Justiça.



    Para agravar a lesão causada ao consumidor, a “ANEEL” em fevereiro de 2010 informou pela mídia que “corrigiu o erro na tarifa de energia elétrica”, mas que esta correção não será obrigatória para as concessionárias, ou seja, se quiserem continuarão a cobrar como vêm cobrando (à maior).



    A SOS DIREITOS HUMANOS já antecipando que o consumidor não seria indenizado pelas concessionárias uma vez que têm o apoio incondicional da “ANEEL”, protocolou no dia 04 de novembro de 2009, no Fórum Clóvis Beviláquoa, em Fortaleza - Ceará, (distribuída para a 23ª Vara Cível), a PRIMEIRA AÇÃO CIVIL COLETIVA NO BRASIL requerendo a REPETIÇÃO EM DOBRO DO INDÉBITO, ou seja, dos valores pagos à maior pelos consumidores de energia elétrica, em todo o Ceará, bem como, que a COELCE seja obrigada a corrigir o erro e, aplicar nas contas vincendas de energia elétrica, os índices corretos, sob pena de pagamento diário de multa no valor de R$100.000,00.



    O consumidor pessoa física ou jurídica, que quiser habilitar na ação deverá entrar em contato com a SOS DIREITOS HUMANOS pelo email: sosdireitoshumanos@ig.com.br ou pelo celular: (85) 8613.1197.



    Dr. Otoniel Ajala Dourado
    Editor-Chefe da Revista SOS DIREITOS HUMANOS
    OAB/CE 9288 - 55 85 8613.1197
    Membro da CDAA da OAB/CE
    www.sosdireitoshumanos.org.br
    sosdireitoshumanos@ig.com.br

    OBS: Participe da CORRENTE DO BEM, repasse esta informação para o próximo consumidor.

    ResponderExcluir